Samaritano Campinas na Vanguarda da Cirurgia Vascular

Sem títuloEm Maio último, foram realizados dois procedimentos Cirúrgicos pioneiros no Brasil, aqui no Hospital Samaritano de Campinas – pelo cirurgião vascular Dr. Guilherme V Meirelles.

O Primeiro Procedimento, consistiu no Tratamento de um ANEURISMA DO ARCO AÓRTICO POR VIA ENDOVASCULAR, sendo utilizada uma ENDOPRÓTESE RAMIFICADA PARA ARCO AÓRTICO, produzida na Austrália – especificamente para o paciente.

Por se tratar de um procedimento inovador no país – sem a necessidade de TORACOTOMIA – através das ARTÉRIAS FEMORAIS E CARÓTIDAS, tivemos a oportunidade de contar com a presença de médicos da Itália e Rio de Janeiro, além da participação do renomado Cirurgião Cardíaco Dr. Gustavo C Aguiar Ribeiro.

“Para liberar está Prótese, tivemos que utilizar um Marca-Passo temporário, elevando a frequência cardíaca para 180 bat/min, e assim diminuir o débito cardíaco para quase zero, afim de conseguir uma precisão milimétrica na liberação da ENDOPRÓTESE” – explica o Dr. Meirelles.

O segundo caso – ANEURISMA DA AORTA JUSTA RENAL, foi tratado com uma PRÓTESE produzida nos Estados Unidos – exclusivamente para o paciente, o qual já havia se submetido a diversos tratamentos anteriores como de ANEURISMA DA AORTA TORÁCICA E INFRA-RENAL, além de ENXERTO CAROTÍDEO-SUBCLÁVIO.

Este procedimento de colocação de uma PRÓTESE FENESTRADA com a necessidade de menos de 1 centímetro de fixação (a primeira deste tipo na América Latina), permitiu a preservação das Artérias Renais, sem ter que ocluir o segmento da Aorta junto às Artérias Mesentéricas superiores e Tronco Celíaco, reduzindo significativamente o risco de Paraplegia.
O apoio competente e constante das equipes de Anestesia, Hemodinâmica e Unidade Coronariana (composta por médicos, enfermeiros e técnicos, fisioterapeutas e nutricionistas), foram fundamentais para o êxito do tratamento destes pacientes portadores de condições adversas associadas à grave situação vascular.

Segundo Dr. Meirelles, “o apoio do hospital, possibilitou o tratamento destes pacientes, que não suportariam uma cirurgia aberta”.

 

O Dr Guilherme V Meirelles é Diretor do Departamento de Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular – São Paulo Assistente da Disciplina de Cirurgia do Trauma – Unicamp

Autor: wonk®

Systems analyst passionate about web design and development!