HSC quer incentivar as práticas dos protocolos de segurança do paciente

Para contribuir com a melhoria da qualidade dos serviços e difundir a ideia de cultura de segurança do paciente nos profissionais de saúde e ambiente de assistência, foi criado o ” Núcleo de Segurança do Paciente”.

De acordo com a enfermeira da Educação Permanente, Cleide  Sanches, o Núcleo de Segurança do Paciente, tem como objetivo a promoção e a articulação dos processos de trabalho em saúde para as informações que possivelmente possam impactar nos riscos ao paciente. Além de envolver as diferentes áreas assistências e de apoio, considerando o paciente como sujeito e objetivo final do cuidado em saúde. “O paciente tem que estar seguro, independente do processo de cuidado ao qual ele está sendo submetido”, falou.

A enfermeira explicou ainda que uma das formas de promover e apoiar a implantação de iniciativas voltadas à segurança do paciente é a implantação dos protocolos internacionais de segurança do paciente como: Identificação correta do paciente; Comunicação efetiva; Cirurgia segura; Higiene das mãos para evitar infecções; Segurança na prescrição e administração de medicamentos; Prevenção de quedas e lesão de pele.

Nesta edição do Informativo do HSC, será abordada informações sobre identificação correta do paciente.

IDENTIFICAÇÃO CORRETA DO PACIENTE

É imprescindível que todos os pacientes estejam com pulseira contendo seu nome completo, data de nascimento, número de atendimento hospitalar e nome do médico responsável pelo paciente.

“Adotar práticas e protocolos voltados para a segurança do paciente é a primeira etapa do processo para segurança e, a identificação do mesmo é o primeiro tópico a ser trabalhado em uma Instituição de saúde”, completou Cleide.

 Na identificação do paciente, é assegurado que a ele seja destinado determinado tipo de procedimento ou tratamento, prevenindo- o de ocorrência de falhas e enganos assistências. No HSC, essa identificação é feita por meio de pulseiras na cor branca, a qual o Serviço de Atendimento ao Cliente, ou seja, a recepção de Internação tem papel fundamental no preparo das pulseiras e na colocação delas nos pacientes, preferencialmente no punho esquerdo (salvo internações no membro superior esquerdo). A pulseira colorida na cor rosa pink é utilizada para alerta aos profissionais de saude, quando pacientes informarem qualquer tipo de alergia.

“Vale lembrar que a pulseira branca e pink (se necessária), devem permanecer com o paciente durante todo o tempo em que ele estiver hospitalizado. Se a pulseira estiver danificada, ilegível ou retirada por necessidades do paciente, a equipe de saúde deve solicitar novas pulseiras à Recepção”, lembrou a enfermeira. A conferência da pulseira e do paciente dever ser realizada antes de qualquer atendimento ou procedimento.

“Pacientes identificados, além de assegurar o paciente, também assegura os profissionais de saúde e a Instituição”, destacou a enfermeira. Quando pacientes estiverem sem as pulseiras, as notificações devem ser realizadas e encaminhadas ao “Núcleo de Segurança do Paciente”.