Coronavírus: Cuidados relacionados às doenças do coração devem ser constantes

Imagem ilustrativa

Em razão da Pandemia do Coronavírus – Covid-19, as autoridades governamentais brasileiras em sintonia com a Organização Mundial da Saúde (OMS) orientaram, para reduzir a disseminação do vírus, o isolamento social e medidas de higiene para contato pessoal.

No entanto, Dr. Roberto Abdalla Filho, Cardiologista Intervencionista do Hospital Samaritano Campinas, explicou que é importante a atenção, manutenção e cuidados com as doenças cardiovasculares (do coração). “A doença cardiovascular é a principal causa de óbito no Brasil (cerca de 1.000 mortes por dia) e no mundo, portanto, o diagnóstico precoce e tratamento adequado deve ser mantido, inclusive durante a Pandemia”, disse.

De acordo com o médico, “há informações internacionais sobre o aumento de óbitos em domicílios sem o esclarecimento da causa e que relevante parcela destes casos sejam provocados pelas doenças cardiovasculares em contaminados ou não pelo Coronavírus. Tudo isso propiciados pelo receio da população em procurar os serviços de saúde”.

Por essa razão, a rede hospitalar Samaritano recomenda à população que mantenha o tratamento das doenças cardíacas. “Se estiver sentindo dor no peito ou sensação de aperto que pode irradiar para o braço esquerdo, dorso ou região do estômago e estar associada aos sintomas como falta de ar, palidez, sudorese e náuseas, é muito importante que procure o serviço de saúde”, orientou Dr. Roberto.

O Hospital Samaritano Campinas mantém o atendimento 24 horas por dia, sete dias por semana com profissionais capacitados nos atendimentos cardiovasculares e sempre atentos e treinados para as melhores medidas de precaução do Coronavírus. “Adotamos protocolos baseados em orientações nacionais e internacionais para fluxo específico desses pacientes, desinfecção apropriada dos ambientes e materiais bem como uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pela equipe médica para garantir mais segurança para os pacientes”, destacou.

PREVENÇÃO

Ao ir ao Pronto-Socorro Geral é recomendado o uso de máscaras – pode ser a caseira – e que esteja acompanhado apenas de uma pessoa, a qual também deve estar com máscara. “Manter a distância de um metro da pessoa ao lado e lavar frequentemente as mãos com água e sabão e usar o álcool em gel são medidas que devem ter tomadas para prevenir a contaminação pelo Coronavírus”, indicou o Cardiologista Intervencionista.  Os pacientes com sintomas de doenças respiratórias estão sendo atendidos no Pronto-Socorro Respiratório, unidade separada do Pronto-Socorro Geral.