blog

Equipe de fisioterapeutas: essenciais para a recuperação dos pacientes

O HSC tem uma equipe de prestadores de serviços de fisioterapia composta por 29 profissionais que, diariamente, se dedicam ao auxílio na recuperação dos pacientes. O papel da fisioterapia hospitalar se dá através de uma avaliação minuciosa com checagem de exames laboratoriais e de imagem atuando desde o aporte em oxigenoterapia e ventilação mecânica até na recuperação motora funcional do paciente devido às possíveis complicações.

A responsável pela Equipe de Fisioterapia do HSC, Silvia Inês Ribeiro, acrescentou que dentro do papel do profissional, os principais objetivos são “tratar e prevenir: atrofias musculares, contraturas e deformidades, complicações respiratórias, auxiliar no controle da dor, prevenir complicações da síndrome do imobilismo, auxiliar na indicação e no processo de desmame da ventilação mecânica invasiva e não invasiva, auxiliar na indicação e no processo de desmame da oxigenoterapia, acelerar o processo de alta para evitar infecções hospitalares e promover uma melhor qualidade de vida em pacientes em cuidados paliativos”.

O fisioterapeuta hospitalar atua nas Enfermarias, Emergência e nas Unidades de Terapia Intensiva.  “A responsabilidade é avaliar, desenvolver e colocar em prática os procedimentos para reverter ou amenizar sequelas”, disse a fisioterapeuta, Eslene Fátima de Araújo.

“Nossa rotina hospitalar está voltada para a prevenção, promoção e proteção de disfunções sistêmicas com foco no diagnóstico cinético funcional”, pontuou Everton Willian Benevides Silva, fisioterapeuta da UTI Pediátrica.

COM OS PEQUENINOS

Segundo Camila Tainá Oliveira, da UTI Neonatal, os encantos da fisioterapia Neonatal e Pediátrica se iniciam na humanização. Tudo é pensado na qualidade de vida dos pequeninos. “Dentro dessas unidades há um respeito ainda maior pelos horários de visitas, cuidado com sons, ruídos e luminosidade e possibilidade dos pais realizarem o Método Canguru com seus bebês prematuros”. A atenção com os pais também é indispensável, tanto na participação deles em algumas condutas quanto nas orientações e troca de informações em relação à criança e sua patologia.

FAZENDO A DIFERENÇA

Os fisioterapeutas estão fazendo a diferença na vida dos pacientes internados na UTI em razão da Covid-19.  Eles têm papel essencial na manutenção e recuperação da função respiratória. Ana Karen Pinheiro, fisioterapeuta da UTI Respiratória, explicou que eles trabalham também para diminuir sequelas cardiorrespiratórias e motoras, devido às grandes complicações da Covid-19.

Para o médico intensivista Dr. Andrzej Wolski, o avanço na área de fisioterapia respiratória ao longo da pandemia do coronavírus foi impressionante. “A capacidade e o conhecimentos dos profissionais do HSC em relação a ventilação mecânica está fazendo toda a diferença para os pacientes com Covid-19”. Ele destacou que “o grupo da UTI é excepcional e eles estão brilhando na era Covid!”. Confira a seguir parte da equipe de fisioterapia do HSC.

Natal Solidário: Colaboradores garantem a magia do Natal para crianças e idosos

A campanha Natal Solidário arrecadou brinquedos, roupas, calçados além de chinelos e caixas de leite para a Associação Beneficente Semeando Esperança e Recanto do Vovô Antônio. As caixas de leite doadas para as crianças da casa de acolhimento foram através da solidariedade do Dr. Afonso Celso C. Soares.

Encanto de Natal: HSC premia os melhores enfeites

O HSC desenvolveu um concurso para incentivar a união, o trabalho em equipe e despertar a criatividade. Denominado Encanto de Natal, a ação contou com a participação dos colaboradores na produção de itens de decoração natalina utilizando materiais recicláveis. De acordo com o Recursos Humanos, ao todo, 30 itens foram produzidos e 40 colaboradores participaram. Foram premiados em dinheiro os três melhores itens de decoração. A escolha se deu por meio de uma comissão formada por integrantes do RH.

Em primeiro lugar ficou a árvore de Natal do Clebson dos Santos Pimentel, técnico de enfermagem da UCO. Ele contou que levou cerca de 20 dias para montar o item com materiais como cano de  PVC e arame de construção. Para fazer as folhas e flores, ele utilizou garrafas pet, caixa de leite e embalagens de produtos de limpeza além de embalagem de material cirúrgico.

“Para revestir todo o arame de construção eu utilizei saco verde de hamper que estavam rasgados e danificados e iriam para o lixo. Já na base eu utilizei ampolas vazias de medicamentos que foram utilizados no Hospital. Na parte embaixo das ampolas de medicamento para não ter contato direto com o chão eu utilizei um pedaço de caixa de isopor que vem medicamentos de empresas que enviam para a farmácia do Hospital”, disse o vencedor do concurso. “Agradeço muito ao Hospital Samaritano pela oportunidade que eu tive de demonstrar um pouco do meu talento. Para mim, isso foi um presente de Natal”, destacou.

A técnica de enfermagem da UCO, Bianca Aparecida Deldote Marques, uma das integrantes da equipe que levou o segundo lugar disse que “o concurso foi interessante. Usamos pneu reciclado, saquinhos, garrafa e caixas de luvas vazias”. A equipe produziu um Papai Noel com pneus. 

Ediram da Silva dos Santos, técnica de farmácia e uma das integrantes da equipe que ficou na terceira colocação disse que o concurso foi genial ainda mais porque os colaboradores produziram os enfeites para o Hospital. “Com uso de bobinas plásticas, caixas de isopor, rolo de papel higiênico, caixa de ovo e de leite, garrafa pet e frascos de medicamentos, fizemos uma árvore de Natal”. “Ficamos muito felizes em termos conseguido o prêmio. Em tempos de pandemia, o concurso veio para aliviar a minha mente. Tirei um tempo para pesquisar e fazer o artesanato”. 

Tempo de casa

Começamos o ano com oito colaboradores completando entre cinco e 20 anos de trabalho no HSC. Fica aqui o registro do nosso agradecimento por todo esse tempo de dedicação e carinho com o Hospital.

Manutenção: o coração do Hospital

O Hospital para se manter em funcionamento e atender os pacientes precisa de setores que desempenhem papéis fundamentais para garantir o bem-estar de todos. Entre os diversos setores envolvidos há um que é mais do que essencial: o setor da Manutenção.

Considerado o coração do Hospital, a Manutenção é a responsável por dar todo o suporte adequado para o bom andamento dos demais setores auxiliando na garantia do conforto e da qualidade do atendimento aos pacientes. Nenhum atendimento que dependa de equipamentos hospitalares pode ser executado com qualidade e tempo hábil sem que a manutenção garanta o bom funcionamento deles.

Para o coordenador da Manutenção, Carlos Soares, o serviço realizado é extremamente importante. “Diariamente, surgem diversas situações que vão desde aos problemas com a energia elétrica, telefonia, redes, ar condicionado até serviços preventivos, reparos na parte hidráulica, em equipamentos hospitalares, reformas em leitos, etc.”, destacou.

Atualmente, a equipe é composta por um eletricista, oficiais de manutenção, pedreiros, técnico de refrigeração e estagiário. “Basicamente, todos desempenham as mesmas atividades diariamente, porém, quando há algum serviço específico para cada função, o técnico é designado para solucionar o problema”, falou.

Atendimento

Carlos explicou que cada chamado é único e em média eles levam de 10 a 15 minutos para atender e “dependendo da demanda e gravidade no hospital e ser for crítico, paramos o que estamos fazendo e atendemos a ocorrência”. Essa eficiência é constatada pelos demais setores do HSC que têm destacado o trabalho da Manutenção.

A enfermeira coordenadora da UTI Adulto, Janaina de Oliveira, disse que “todas as vezes quando solicito o serviço, sou prontamente atendida. O serviço é executado sempre com excelência e dedicação”. A colaboradora Larissa enviou recentemente um e-mail elogiando o atendimento recebido. “Gostaria de agradecer a ajuda da sua equipe na instalação do cabo de rede. Assim que solicitados, foram e resolveram o problema. Um agradecimento em especial ao Anderson e ao Fernando que sempre são muito prestativos e solícitos ao que precisamos”.

HSC doa centena de lenços à ONG Rosa e Amor

Para encerrar a programação do Outubro Rosa, foram entregues 165 lenços para o Grupo Rosa e Amor. Os itens foram arrecadados entre os colaboradores e médicos do Hospital durante uma campanha realizada pelo HSC. Os lenços vão ser lavados, esterilizados e entregues às mulheres assistidas pela associação. Eles ajudam na autoestima das pacientes, contribuindo indiretamente para o tratamento.

Para a diretora de Voluntariado do Rosa e Amor, Claudia Cristina Spera, campanhas como essa são sempre bem-vindas.  “Nosso trabalho é prestar a assistência necessária a quem precisa. O Rosa e Amor vive da colaboração das pessoas, empresas e sociedade”, falou. De acordo com ela, as campanhas somam com as ações desenvolvidas pela associação. “Através delas fazemos a manutenção dos nossos serviços e oferecemos materiais e acessórios de apoio para as mulheres que estão em tratamento”. Além de lenços, o Grupo Rosa e Amor oferece perucas, soutiens e próteses para as pacientes em tratamento e que precisam desses itens.

Grupo

O Grupo Rosa e Amor tem 20 anos. Fundado em 2000, tornou-se referência em Valinhos e região, com a finalidade inicial de assistir pessoas com câncer de mama. Hoje, atende a todos os cânceres da mulher, incluindo o câncer de mama e o câncer ginecológico.  A associação atende mais de 450 mulheres com câncer e seus familiares. Como parte do trabalho, também doa cestas básicas às mulheres assistidas.

Todas estas atividades desenvolvidas pelo Grupo visam melhorar a qualidade de vida de pacientes ou vítimas em recuperação. Há também atividades em grupo com objetivo terapêutico e educacional, para fortalecimento de vínculos, com práticas corporais, de lazer e cultura, para as pessoas assistidas e suas famílias.

Ação de prevenção reforça informações sobre o câncer de próstata

Novembro Azul é o mês de conscientização sobre o câncer de próstata. E, para orientar todos os colaboradores do HSC sobre a importância da prevenção e os cuidados com a saúde, o RH fez uma ação fornecendo importantes informações sobre a doença, sintomas e cuidados. Junto com as informações, os colaboradores receberam também “Doces Lembrancinhas”. Os kits continham chicletes e balas na cor azul, tema da campanha. Os ambientes do Hospital foram decorados para celebrar o Novembro Azul.

Tempo de Casa

Em dezembro, temos quatro colaboradoras completando entre cinco e 15 anos de trabalho no HSC. Todas são técnicos de enfermagem. Fica aqui o registro do nosso agradecimento por todo esse tempo de dedicação e carinho com o Hospital.

Outubro Rosa: Evanir, do Centro Cirúrgico, venceu o câncer de mama

Foi numa madrugada do mês de maio de 2016 que a enfermeira do Centro Cirúrgico, Evanir Pacheco Paiva de Castro, 43 anos, descobriu um nódulo em seu seio. Ela sentiu um leve desconforto e foi fazer o autoexame. Por coincidência, e por sempre manter seus exames preventivos em dia devido ao histórico familiar, ela já tinha uma consulta agendada para aquela semana.


Evanir Pacheco Paiva de Castro

“Fui examinada, a médica me pediu uma biopsia e ultrassom e o diagnóstico veio: câncer de mama”, contou. A descoberta foi precoce, mas, não “fui pega de surpresa”. Evanir perdeu duas irmãs diagnosticadas com câncer e por essa razão, os exames preventivos fazem parte da rotina da sua vida.

A descoberta precoce do câncer de mama fez toda a diferença no tratamento da enfermeira que atua no HSC há treze anos. “Sabia que poderia acontecer. Busquei tratamento, fiz cirurgia. Foram 10 meses de quimioterapia e mais 28 dias de radioterapia”, contou.

DIAGNÓSTICO

Embora a notícia do câncer de mama era possivelmente esperada, Evanir comentou que receber o diagnóstico positivo foi difícil. “O importante é ter pessoas ao seu lado que te deem apoio e ter amigos distantes que sempre te deixam mensagens de carinho. O apoio do meu marido foi essencial, ele esteve presente em todas as fases do tratamento”, contou emocionada.

Segundo ela, foram meses de luta e muito difíceis, mas “o mais importante foi que me apeguei a Deus e tive familiares e amigos ao meu lado. Tudo isso fez com que o tratamento fosse mais leve”. “E, não posso deixar de citar o apoio incondicional do meu marido e dos meus três enteados. Meu medo era não o ter junto. Ele foi muito parceiro. Somos muito unidos”, acrescentou. 

PREVENÇÃO

“Amor pela vida, amor por você mesma”. Foi dessa forma que Evanir falou sobre a atenção à saúde. Para ela, a prevenção do câncer de mama deve ser feita constantemente. “Devemos nos cuidar o ano todo fazendo o autoexame e agendando médicos e exames de rotina”.

“Já perdi duas irmãs com câncer e sempre peço a Deus alguns anos a mais. Sou muito grata e me sinto muito abençoada. Só quem passa por situações assim sabe o quanto é importante se sentir amparada. Quero muito contribuir com a prevenção do câncer de mama através da informação e incentivando as mulheres a cuidarem de si mesmas”, destacou. A enfermeira está curada há três anos.

Outubro Rosa

Para marcar as ações do Outubro Rosa e reforçar prevenção ao câncer de mama, durante o mês, o refeitório esteve decorado de cor de rosa e lacinhos que remeteram a campanha foram distribuídos pelo RH. Mensagens de vídeo e informações sobre a prevenção da doença foram compartilhadas e tiveram destaque estre as colaboradoras.

Dia das Crianças: Filhos dos colaboradores participam de evento em sistema Drive-Thru

Pensando na segurança de cada uma das famílias dos colaboradores do HSC e para comemorar o Dia das Crianças, neste ano, a festa aconteceu no sistema Drive-Thru. Foi tudo preparado com muito carinho pelo RH que decorou o acesso com o tema Circo e cuidou da entrega dos presentes. O evento aconteceu no dia 10 de outubro, na Unidade II do Hospital Samaritano. Além dos presentes, as crianças com idade até 10 anos receberam também picolés e pirulitos.