Hospitais Samaritano se mobilizam pela saúde do homem

O mês de novembro remete às ações preventivas e aos cuidados com a saúde do homem especialmente relacionadas ao câncer de próstata. Denominada “Novembro Azul”, a campanha lembra a população sobre a importância da realização do exame para detecção do câncer de próstata e sobre os assuntos relacionados à doença. E, como de costume, os Hospitais Samaritano Americana, Campinas, Hortolândia, Paulínia e o Santa Ignês, em Indaiatuba, não vão deixar a data passar em branco. O PHS Samaritano Saúde também programou ações de conscientização. E, neste domingo (18), uma caminhada acontece em Americana.

Banners alusivos ao “Novembro Azul” foram instalados em todos os pontos de vendas e de atendimento do PHS Samaritano Saúde para chamar a atenção da sociedade sobre a questão do agendamento com o especialista para que ele solicite a realização de exames que detectem precocemente o câncer de próstata.

No Hospital Samaritano Campinas, as recepções estão decoradas com orquídeas na cor azul e cartazes informativos, que remetem ao tema. Um painel de balões com a imagem símbolo da campanha – o bigode – está montado na recepção da Internação. No dia 19 de novembro, um barbeiro estará na unidade para atender aos colaboradores do Hospital cortando a barba, o cabelo e o bigode. Haverá ainda palestra com urologista e um almoço especial que será servido aos colaboradores na última semana do mês de novembro.

“O HSC tem um número significativo de colaboradores homens e pessoas do sexo masculino que circulam diariamente pela unidade e terão acesso às informações sobre a campanha. As ações programadas são muito importantes para sensibilizar o maior número de pessoas, chamando a atenção para as questões relacionadas à saúde”, disse a coordenadora do Serviço Social e Relacionamento com o Cliente, Fabiane Furquim.

Em Indaiatuba, no Hospital Santa Ignês, a programação segue nos mesmos moldes do Hospital Samaritano Campinas com o oferecimento de corte de barba, cabelo e bigode aos colaboradores do sexo masculino, palestra, informações sobre o câncer de próstata, prevenção, diagnóstico e tratamento, além de um coffee break que será preparado pela equipe do Serviço de Nutrição e Dietética. Um vídeo informativo será apresentado aos colaboradores do Hospital. “Uma pessoa feliz e saudável terá uma melhor autoestima, e isso refletirá em sua vida e muito positivamente no seu trabalho e no atendimento aos pacientes”, disse Dra. Marcela Bailoni Marcílio, médica do Trabalho.

“O objetivo das nossas ações é promover satisfação e informação aos funcionários, diminuir o absenteísmo, o número de adoecimentos e melhorar a qualidade de vida dos nossos colaboradores”, completou a enfermeira do Trabalho do Hospital Santa Ignês, Raquel Christina Neimeir França. Nas unidades de Hortolândia e Paulínia, banners sobre o “Novembro Azul” foram colocados para incentivar o público masculino a cuidar da saúde.

CAMINHADA

Em Americana, neste domingo (18), acontece a segunda edição da caminhada “Novembro Azul”. A saída está marcada para às 9h em frente ao Hospital Samaritano Americana, localizado na Avenida Brasil, 1.110. O trajeto contempla parte da Avenida retornando ao ponto de partida.

A ação é solidária e vai ajudar o Lar dos Velhinhos São Vicente de Paula que receberá itens necessários para a manutenção da instituição. Os primeiros 150 participantes poderão adquirir uma camiseta alusiva à campanha. A renda será toda revertida ao Lar dos Velhinhos. Haverá também distribuição de brindes. A expectativa é que pelo menos 150 pessoas participem do evento.

Maria Luiza é transferida para hospital de referência

A pequena Maria Luiza de Brito Barbosa Sorg, de Aguaí, que completou em agosto um aninho e estava internada na UTI Ped desde que nasceu, foi transferida em outubro para um hospital em São Paulo referência em tratamento da Síndrome do Intestino Ultra Curto. Camila de Brito Reis Barbosa, mãe da Maria Luiza, postou em seu Facebook que será eternamente grata pelos cuidados e carinhos recebidos pela equipe do HSC.

“Amigos que nos dão palavras de coragem e que lutam para nos ver felizes são raros hoje em dia. E, nos tivemos a sorte de encontrar vocês, que trouxeram luz para o nosso caminho e tesouro para os nossos dias. Que o futuro permita que vocês alcancem todos os seus sonhos. Muita paz e amor. Jamais esquecerei o que fizeram por nós. Obrigada por todo o carinho e dedicação durante todo esse tempo que passamos juntos”, escreveu Camila à equipe do Hospital. A despedida da linda garotinha foi marcada por muita emoção.

HSC tem Comissão de Óbito para melhoria dos processos

Para minimizar ao máximo as falhas e melhorar os processos de atendimento, o Hospital Samaritano Campinas tem uma Comissão de Óbitos formada por médicos de diversas especialidades e enfermagem. Essa equipe é responsável por analisar os óbitos ocorridos na instituição, abrangendo Enfermaria e Unidades de Terapia Intensiva.

“A Comissão trabalha após análise prévia de cada óbito ocorrido nestes setores. O médico responsável leva para a reunião os óbitos que eventualmente ocorreram. Essas ocorrências podem ser divididas em estatísticas inerentes ao procedimento e falhas técnicas”, disse o diretor técnico do HSC, Dr. Sérgio A. Pinotti. De acordo com ele, “cada caso é analisado individualmente e levado à Comissão, que em conjunto procura chegar a uma conclusão sobre as condições de determinado óbito”.

A Comissão de Óbito baseia-se em princípios científicos, com o objetivo de melhorar o sistema minimizando ao máximo as falhas que possam ter ocorrido. “Quando não é possível chegar a uma conclusão a Comissão solicita esclarecimentos para a equipe multiprofissional, com o principal objetivo de melhoria de processos”, acrescentou.

Para Dr. Sérgio, o trabalho em equipe é fundamental para que qualquer tarefa seja realizada com sucesso. “Ajuda, principalmente, a promover uma comunicação mais assertiva através da união de profissionais com diferentes experiências e conhecimentos”, finalizou.

Capacitação ensina profissionais da UTI Neonatal do Samaritano Campinas técnicas do Método Canguru

Profissionais que atuam na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal do HSC (Hospital Samaritano Campinas) participaram do curso de sensibilização no Método Canguru, ministrado pela consultora do Ministério da Saúde, Sandra Regina de Souza. A capacitação teve início no ano passado e atingiu 98% dos profissionais da Unidade. A equipe foi treinada para utilizar e implantar o Método, que possui inúmeras evidências de ser benéfico aos bebês prematuros (que nascem antes das 37 semanas de idade gestacional) e suas famílias. A ação contou com apoio de Luciene Banstarch, Ana Carolina Pereira, além da Tutora Estadual do Ministério da Saúde, Nelma Cabral, e da coordenação médica e de enfermagem da Unidade Neonatal e Educação Continuada do HSC.

A capacitação, segundo a consultora do Ministério da Saúde, envolveu atualização das técnicas de cuidados que inclui “desde o modo como posicionar o prematuro na incubadora; cuidados com a ambiência (ex: a redução da luminosidade e ruídos); estimulo a amamentação; o contato pele a pele; até o cuidado com os pais”. “A finalidade do curso é capacitar 100% da equipe e implantar as três etapas proposta pelo Ministério da Saúde para reduzir riscos para o prematuro”, explicou Sandra, que recentemente defendeu sua tese de doutorado sobre o assunto na USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto.

“O curso de sensibilização projetado pelo Ministério tem duração de 24 horas, ministrado em três dias consecutivos, em que os profissionais passam por uma imersão no Método. O que fazemos é aplicar o curso de forma dinâmica e participativa, para que a equipe possa analisar a sua vivência e elaborar a transformação da prática, pautada em evidências científicas e de acordo com a recomendação do órgão federal. Ao final do curso, além de realizarem atividades práticas, a equipe elabora propostas de melhorias ao atendimento, partindo da realidade do hospital,” acrescentou Sandra.

De acordo com a consultora, após os três cursos ministrados em 2018, a coordenação da Unidade Neonatal do Hospital Samaritano já está implantando as estratégias do Método Canguru e já promoveu importantes mudanças na Unidade, incluindo avanços na ambiência, a utilização de “ninhos” para posicionamento do prematuro e a implantação da posição canguru.

 

BENEFÍCIOS

“No Samaritano Campinas, o Método teve início em 2017 e é um dos poucos hospitais particulares da cidade que aplicam essa metodologia. O Método Canguru possui diversas vantagens para o bebê e a família, como por exemplo, possibilita ao recém-nascido o adequado controle da temperatura; reduz o risco de infecção hospitalar; diminui o estresse e a dor; melhora a qualidade do desenvolvimento do prematuro; estimula e aumenta o aleitamento materno; facilita o vínculo afetivo do bebê com a mãe/pai e possibilita maior habilidade dos pais no cuidado do seu filho, inclusive após a alta para casa”, destacou Sandra.

 

O CURSO

O Ministério da Saúde estimula a participação da equipe multiprofissional no curso, ou seja, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacional, psicólogos, técnicos em enfermagem, nutricionista e assistente social. “No dia a dia, é preciso que a equipe atue de forma conjunta e ‘fale a mesma língua’ para que o resultado seja efetivo, por isso é muito importante a participação de todos os profissionais nos cursos”, reforçou a especialista.

“Nos hospitais, o curso de sensibilização é ministrado pelos Tutores Estaduais capacitados pelo Ministério da Saúde. O Ministério também está expandindo esse curso para a Atenção Básica de Saúde a fim de realizar um cuidado compartilhado. O Hospital que tem a equipe sensibilizada para o Método Canguru e as etapas implantadas, oferece um cuidado especializado para o bebê e para a família reduzindo riscos de morbidade (doenças) e a mortalidade. No Brasil, temos 27 Referências Estaduais e 6 Referências Nacionais, em que profissionais podem buscar informações sobre o Método”, explicou Sandra que é consultora nacional do Método Canguru e atua como enfermeira na Unicamp, que é uma referência nacional para hospitais de ensino.

O curso também promove discussões sobre saúde do trabalhador, ou seja, cuidados com a equipe que atua na Unidade Neonatal. “É preciso cuidar do profissional que trabalha nessa unidade, pois a equipe precisa ‘estar bem’ para cuidar do recém-nascido e da família”, completou Sandra.

“O Método é apaixonante, principalmente porque ele salva vidas e além de salvar vidas, promove qualidade de vida para os bebês que nasceram prematuros. Amo ministrar o curso, pois além de ter inúmeras evidências científicas dos benefícios, sei que os bebês e suas famílias são cuidados de uma maneira diferenciada pela equipe que foi sensibilizada. Saber que vou contribuir para salvar vidas e melhorar a assistência é muito gratificante”, disse a consultora em relação a capacitação de equipes.

 

O QUE É

O Método Canguru teve início na Colômbia com o intuito de reduzir infecção, melhorar os cuidados prestados ao recém-nascido prematuros e/ou de baixo peso, reduzir a mortalidade e acabou expandindo para o mundo. No Brasil, tornou-se uma Política Pública do Ministério da Saúde e é norteado pela portaria 930. Ele tem por objetivo estabelecer um modelo de atenção humanizada e qualificada ao recém-nascido prematuro e baixo peso e família.

A enfermeira especializada na técnica explicou que existe uma diferença entre a Posição Canguru (contato pele a pele) e o Método Canguru. “O Método Canguru reúne várias estratégias de intervenção que favorece o cuidado ao recém-nascido e à sua família. Tem início no pré-natal de risco e dá continuidade na unidade Neonatal e segue após a alta hospitalar (até o bebê completar peso de 2.500g). Ele promove a participação dos pais nos cuidados com o bebê desde a internação, preparando-os progressivamente para a alta”, falou.

“Já a Posição Canguru, que é uma das estratégias do Método Canguru, consiste em manter o bebê em contato pele a pele com os pais pelo tempo máximo que seja prazeroso para eles. É importante que o bebê esteja sem roupa (só de fralda) e que fique em contato com a pele com mãe (dentro da camisola), pois o contado da pele do recém-nascido com a pele da mãe/pai é o que irá aquecê-lo, protegê-lo e promover estímulo”, completou. Ela acrescentou ainda, que o contato pele a pele, pode e deve ser feito em casa, quando o prematuro tem alta do Hospital. “O contato também promove benefícios para os bebês que nasceram a termo, ou seja, no ‘tempo certo’, assim, apesar das grandes vantagens serem para o prematuro, a posição canguru é indicada para todos os bebês”, finalizou. De acordo com a consultora, a OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda o Método Canguru.    

Outubro Rosa: Hospitais Samaritano alertam sobre a prevenção do câncer de mama

Outubro Rosa. Um mês inteiro dedicado às ações de prevenção, informação e estímulo a detecção precoce do câncer de mama. E como de costume, os Hospitais Samaritano Americana, Campinas, Hortolândia e Paulínia além do Santa Ignês, em Indaiatuba, estão reforçando a importância da prevenção à doença.

Continue lendo “Outubro Rosa: Hospitais Samaritano alertam sobre a prevenção do câncer de mama”

UTI Ped faz festa para comemorar o primeiro aninho da Maria Luiza

Internada na UTI Pediátrica do HSC desde que nasceu, a doce Maria Luiza de Brito Barbosa Sorg, de Aguaí, completou seu primeiro ano dia vida no dia 18 de agosto. E, para não passar em branco a tão importante data, a UTI Ped, fez uma festa com o tema Princesas que reuniu familiares da garotinha além de toda equipe que cuida dela. Mensagens de felicitações, bexigas, e decoração temática deixaram o ambiente mais alegre para recepcionar os convidados.

“Seremos eternamente gratos por todo o carinho recebido da equipe que cuida da nossa filha e principalmente, pelo Hospital ter preparado essa comemoração e ainda permitido que nossa família participasse”, disse Camila de Brito Reis Barbosa, mãe da Maria Luiza.

A garotinha, que faz da UTI Pediátrica seu lar, nasceu prematura e com uma má formação no intestino delgado e por conta disso, precisou passar por cirurgia no Hospital Samaritano onde permanece até hoje. “Ela tem a Síndrome do Intestino Ultra Curto e não há previsão de alta. Não se alimenta naturalmente. Apenas por um cateter na veia”, relatou Camila. Em razão disso, segundo Camila, sua saúde é mais debilitada e na UTI ela tem todos os cuidados necessários.

“Maria Luiza é tratada por uma equipe muito competente, a assistência é ótima e a estrutura hospitalar muito boa. São nossa segunda família”, completou. Ao longo do dia, Camila passeia com a pequena pelo Hospital utilizando um carrinho adaptado para colocar a bomba de alimentação e com suporte para os itens necessários para manter a menina alimentada. “Eu, meu marido, minha mãe e minha sogra revezamos no Hospital para ficar com ela. Além da Maria Luzia, tenho uma menina de dois anos chamada Maria Eduarda e nos finais de semana, vou para casa para vê-la”, contou a mãezinha.

DESPEDIDA

A comemoração foi marcada também pela despedida da médica intensivista Dra. Thalita G. S. Vasques. Para o diretor técnico do HSC, Dr. Sérgio A. Pinotti, a profissional é extremamente competente e comprometida em um dos segmentos mais envolventes e difíceis da medicina, que é a saúde da criança. “Seu comportamento humanitário e sua devoção tornou-a uma pessoa de destaque na instituição. Muito obrigado e sucesso na nova jornada”, desejou.

A enfermeira Elis E. S. de Andrade também destacou o profissionalismo da médica intensivista. “Estar com você diariamente foi uma experiência maravilhosa para mim e toda equipe. Parabéns pelo profissionalismo e por ser esse ser humano incrível. Nunca me esquecerei do seu apoio e dos momentos de genuíno companheirismo que partilhamos juntas”.

 

7.6

Luiz Dourival Paleari completou 76 anos no dia 29 de agosto. Ele estava internado na UCO e a comemoração especial contou com bolo, balões e um coro cantando “parabéns”, formado pela equipe de enfermagem, nutrição, fisioterapia, serviço social e pacientes. Sr. Luiz ficou emocionado e agradecido. Para a assistente social, Camila Freitas, “momentos como esses são gratificantes para nossa equipe, pois nos motiva e nos permite exercitar a empatia”.

6.6

No dia 18 de setembro, foi a vez de Luzia Rodrigues Damasceno celebrar mais um ano de vida. Ela, que está internada na UCO desde 13 de setembro, comemorou seus 66 anos junto com a equipe multiprofissional que preparou com muito carinho a festa.

Medicina Ocupacional reforça a qualidade de vida

Os colaboradores dos Hospitais Samaritano e do plano de saúde PHS Samaritano Saúde contam com uma equipe de Medicina Ocupacional que determina, a partir da avaliação dos riscos existentes no ambiente de trabalho, os exames que os colaboradores devem realizar de forma preventiva.

“Além de realizamos os exames periódicos obrigatórios, temos um projeto de qualidade de vida já inserido no próprio exame ocupacional. Nele, solicitamos aos colaboradores exames de glicemia, colesterol e triglicérides. A análise desses exames é feita pessoalmente em consulta comigo durante os periódicos.  A partir da análise clínica dos resultados, fazemos as orientações e encaminhamentos necessários. Com a ajuda de minha equipe agilizamos e acompanhamos o agendamento com os especialistas”, explicou a médica do Trabalho, Dra. Marcela Bailoni Marcilio.

‘Alimentação Saudável’ nos hospitais quer conscientizar os colaboradores

 Na tentativa de contribuir com a melhora da qualidade de vida dos colaboradores do HSC, o departamento de Medicina Ocupacional iniciou o projeto “Alimentação Saudável”. Em todas as refeições das quintas-feiras, as nutricionistas do Hospital incluem as águas saborizadas como opção para substituir os sucos que contém açúcar.

O projeto abrange ainda um ambiente diferente no refeitório que é decorado com folders informativos sobre os nutrientes de cada alimento oferecido e cardápios menos calóricos, com diversidades de alimentos. Todos esses itens são cuidadosamente preparados pela enfermeira da Medicina Ocupacional, Ana Cristina C. Silva.

“Estamos reestruturando o projeto – iniciado em 2016 pela Medicina Ocupacional e Nutrição com o apoio do Serviço Social – e com muita dedicação, elaborando cardápios fáceis de fazer, com custo acessível e com diversidade de alimentos, pois a educação em saúde consiste em ensinar e mostrar as pessoas a importância de se alimentar corretamente e que, ao contrário do que falam, não é caro e nem difícil de fazer”, disse a nutricionista Jessica Beni.

A expectativa, segundo ela, é que os colaboradores se conscientizem a fazer escolhas saudáveis, trocas corretas, diminuir o consumo de alimentos com excesso de sal, açúcar, gorduras saturadas e os industrializados. “Quem cuida de milhares de vidas também precisa ser cuidado e o nosso objetivo é contribuir de alguma forma para a qualidade de vida dos nossos colaboradores para que eles continuem cuidando da saúde dos nossos pacientes”, completou a nutricionista. O “Alimentação Saudável” foi estendido também aos Hospitais Samaritano de Americana e Hortolândia.

MUDANÇA DE HÁBITOS

 Para a médica do Trabalho, Dra. Marcela Bailoni Marcilio, a ideia é “apresentar opções de alimentos normalmente não consumidos em casa, que contenham um valor nutricional melhor e menos calórico”.

“Iniciamos também, com a nutricionista Rose Rocha, um atendimento personalizado para funcionários do Hospital e pretendemos incluir esse benefício, assim como os demais para todas as unidades do Samaritano”, falou. Para isso, basta procurar a Medicina Ocupacional, solicitar uma guia de atendimento que o agendamento será realizado.

“Outra ideia simples para colocarmos em prática é a de incluir, na cesta básica, um folheto com informações e receitas sobre alimentação saudável com a substituição correta dos alimentos. Queremos a mudança de hábitos compartilhada com os familiares, assim, ficará mais fácil a alteração na rotina e nos costumes de cada um. O benefício será de todos”, ressaltou a médica.

“Acredito que um tratamento diferenciado, um cuidado maior e o respeito pelo funcionário pode sim ajudar no desempenho do trabalho de cada um. Uma pessoa feliz, saudável e bem alimentada terá uma melhor autoestima e isso refletirá em sua vida e muito positivamente no seu trabalho e no atendimento aos pacientes dos Hospitais Samaritano”, pontuou Dra. Marcela.

‘Agosto Dourado’ no HSC reforça importância do aleitamento materno

Em alusão ao mês voltado às ações de incentivo à amamentação, o “Agosto Dourado”, o Hospital Samaritano Campinas promoveu uma exposição de fotos com mães amamentando no Pronto-Socorro da Ginecologia e na Recepção da Internação e, na última semana do mês, todos os recém-nascidos ganharam um balão dourado.

Já as puérperas, receberam a visita de uma equipe formada pela enfermeira, Siméia Feltrin, a assistente social, Camila C.R. de Freitas, e a psicóloga, Monique Mioralli. As profissionais falaram sobre a importância da amamentação e do vínculo entre mãe e bebê.

   

A Maternidade foi decorada com laços na cor dourada para remeter ao tema.
O “Agosto Dourado” é um mês voltado também à sensibilização de profissionais e da população em geral para a importância do ato de amamentar, buscando o apoio e o estímulo ao gesto. O dourado faz alusão à definição da OMS (Organização Mundial da Saúde) para o leite materno: alimento de ouro para a saúde dos bebês.

‘Cantinho do Elogio’ quer valorizar e reconhecer o trabalho dos colaboradores do HSC

O HSC está implantando um importante projeto de valorização e reconhecimento dos colaboradores. Trata-se do “Cantinho do Elogio”. Ele foi criado pelas equipes de Recursos Humanos e Relacionamento com o Cliente com o objetivo de valorizar e reconhecer o empenho de cada um, sob o olhar de gratidão dos clientes Samaritano.

No corredor em frente à sala da coordenação de enfermagem, foi fixado um quadro de elogios. Neste espaço, ficam expostos os elogios feitos pelos clientes, em relação ao atendimento recebido.

 

 

PREMIAÇÃO

A premiação será individual, com avaliação trimestral. O colaborador que receber mais de um elogio, dentro do período de três meses, será contemplado com a premiação e a sua foto ficará exposta no banner dos melhores do trimestre.

Na primeira etapa do projeto será necessário que, todos os colaboradores, respondam a pesquisa de premiação, que está disponível na urna próxima ao quadro dos elogios, até o dia 10/10/2018.

O cronograma tem ainda a captação, contagem e tabulação dos elogios recebidos entre os meses de outubro a dezembro de 2018. A primeira premiação, que irá contemplar os melhores do trimestre, será em janeiro de 2019.

 INSPIRAÇÃO

O “Cantinho do Elogio” foi inspirado no maqueiro do Centro Cirúrgico, Elias Andrade Pereira. Um colaborador ímpar que recebe em média 15 elogios por semestre – número contabilizado no primeiro semestre de 2018. Um profissional que vai além das funções que lhe foram atribuídas e que, se destaca, pela empatia e amor dedicados aos clientes.