Estudo realizado no Hospital Samaritano Campinas aponta redução de risco de morte devido à Covid-19

Imagem ilustrativa

O Hospital Samaritano Campinas participou do estudo do Hospital Israelita Albert Einstein que analisou o uso do medicamento tofacitinibe da Pfeizer para a diminuição dos riscos de complicações em razão da Covid-19. 28 pacientes do Hospital Samaritano que estavam internados com pneumonia por Covid-19 fizeram parte da pesquisa, que aconteceu entre setembro e dezembro de 2020.

No dia 16 de junho, foi publicado um artigo na revista médica de maior impacto no mundo The New England Journal of Medicine que mostra o resultado do trabalho realizado. Segundo a publicação, o tratamento feito com o medicamento tofacitinibe conseguiu reduzir em 37% a chance de morte ou de piora no quadro de insuficiência respiratória em pacientes com Covid-19.

Durante os ensaios, 289 pacientes internados contra a doença participaram do estudo. 10% deles eram pacientes no Hospital Samaritano Campinas. De acordo com o médico do Hospital, Dr. Hugo Bertipaglia “o Hospital está sempre à frente buscando soluções e melhorias para os seus pacientes.” Em razão da quantidade de pacientes que participaram do estudo, o Hospital Samaritano alcançou a segunda colocação no Brasil no ranking de Centros de Tratamentos incluídos na pesquisa.

O estudo foi capitaneado pelo cardiologista Dr. José Francisco Kerr Saraiva que é diretor do Instituto de Pesquisa Clínica de Campinas em conjunto com médicos do Hospital Samaritano Campinas. Dr. Hugo é subinvestigador desse estudo.

“A utilização do medicamento, associado a tratamento padrão, reduziu o risco de morte ou de insuficiência respiratória em pacientes hospitalizados com pneumonia por Covid-19. Esses pacientes não estavam precisando de ventilação mecânica ou de ventilação não invasiva”, disse Dr. Hugo. “A medicação pode se transformar em um grande recurso contra a Covid-19. E nos trouxe muita alegria porque até então, não havíamos encontrado nenhum outro medicamento que apresentasse esse resultado”. O tofacitinibe é indicado para o tratamento da artrite reumatoide, artrite psoriásica e retocolite ulcerativa.

Conforme trouxe o artigo publicado, do total pacientes, um grupo recebeu 10 miligramas do tofacitinibe por duas vezes diariamente até a alta ou 14 dias de hospitalização. Já o que recebeu o placebo passou pelo tratamento padrão contra a Covid-19. As pessoas que receberam o medicamento apresentaram uma chance reduzida em 37% de morte ou falência respiratória.

Denominada STOP-COVID, a pesquisa foi liderada e coordenada pela Academic Research Organization (ARO) do Einstein em centros brasileiros de tratamento – incluindo o Hospital Samaritano Campinas – em parceria com a Pfizer e publicada pelo The New England Journal of Medicine.

Nova Ressonância é instalada no HSC

O Hospital Samaritano Campinas tem uma nova Ressonância Magnética. Para abrigar o equipamento, que é de última geração, um espaço anexo ao Hospital foi construído. O acesso ao serviço é tanto interno (pelo Hospital), quanto externo.

O local destinado a realização dos exames foi projetado para garantir a qualidade e um serviço mais humanizado. A sala de exames, por exemplo, tem um painel no qual o paciente visualiza uma bela imagem. Tudo para garantir mais conforto para ele.

O equipamento é de última geração. É capaz de diagnosticar, por exemplo, um AVC, aneurismas, abcessos, nódulos, cistos ou massas, Esclerose Múltipla, hemorragias no cérebro, Parkinson; Alzheimer; Meningite, traumatismos, tumores e outras doenças.

O exame pode ser feito com sedação anestésica, sempre com segurança, precisão e atendimento humanizado e numa estrutura moderna e acolhedora que foi preparada no Hospital Samaritano de Campinas.

HSC: a engrenagem de amor que faz acontecer

E lá se foi mais um ano, mais um ciclo que se fecha e uma página em branco que se abre para continuar a nossa história. O mês de dezembro sempre nos leva a fazer algumas reflexões, criar metas e nos encher de esperança em relação ao que desejamos para a nossa vida pessoal e para a nossa vida de Samaritano, que é uma das razões para nossas alegrias, evolução e aprendizado.

O dia a dia no ambiente hospitalar é singular. Só existe aqui. Todos têm a mesma responsabilidade de salvar vidas – do médico ao colaborador que varre a calçada. Somos uma grande família, cheia de diversidade, com pontos de vista diferentes, cada um com a sua percepção, conhecimento, valores, histórias de alegrias e algumas outras não tão alegres. Por alguma razão, estamos juntos na maior parte do nosso tempo de vida, fazendo a diferença na vida das pessoas e vivendo com elas os seus melhores e piores momentos. Alguns de nós escolhemos a área da saúde e alguns foram escolhidos, mas a maioria tem em comum, o amor, o comprometimento e o senso de responsabilidade.

Somos a alma, somos a engrenagem que faz a roda girar, somos o pulsar. Somos a esperança. Somos donos de imensa responsabilidade. Guardamos nossa dor no bolso, nossa família no coração e cuidamos da dor do desconhecido.

Somos especialistas em atendimento humanizado e, às vezes, nem nos damos conta disso, porque algumas das nossas atitudes são automáticas, fazem parte da gente. Somos especialistas em ir além.

O Serviço Social, por exemplo, tem o papel de acolher, orientar e direcionar. Em grande parte dos atendimentos, apenas ouvimos o outro, com carinho e respeito – nem sempre podemos mudar a realidade vivida, mas com empatia e criatividade promovemos o “você não está sozinho(a)”. E temos visto, todos os dias, colegas de trabalho que vão muito além das suas funções. Temos visto trabalho em equipe e comprometimento. O lado humano, da grande maioria está cada vez mais em evidência, o que nos dá a certeza de que estamos no caminho certo, com as pessoas certas.

Cada um de nós tem a sua responsabilidade, nosso trabalho é direcionado, temos uma escala e uma lista de tarefas. Higienizar, medicar, consertar, operar, conferir, comprar, pagar, contratar, preparar, examinar, agendar, servir, atender, cuidar, escutar, encaminhar, avaliar, fracionar, resolver, dentre inúmeros outros itens. Temos a missão de satisfazer as necessidades e expectativas de nossos clientes, da nossa chefia, da nossa família e as nossas. É muita coisa e, ainda assim, nós, esses bandos de apaixonados que somos vamos além, vamos muito além…

Temos colegas na Manutenção e Almoxarifado, que sobem em telhado, carregam peso, fazem as atividades mais pesadas imagináveis e, com muito carinho, trabalham em equipe com o Serviço Social e RH, para que as campanhas aconteçam, para que os meses fiquem coloridos, o Dia das Crianças mais alegre e para que os enfeites e as luzes brilhem no Natal.

Temos o privilégio de conviver diariamente com a equipe de higiene, que tem um sorriso que atravessa o coração. Que escutam as mazelas de desconhecidos com sensibilidade e compaixão.

Temos colegas médicos que compartilham histórias pessoais e muito íntimas com familiares em situação de muito sofrimento, para ficar lado o lado na dor, para proporcionar fé e esperança. Que são generosos, respeitosos, éticos e parceiros. Que são amigos, que são seres humanos especiais e espetaculares, com o dom divino de salvar vidas e minimizar sofrimento.

Temos a equipe de Nutrição que atende o desejo de alguns pacientes – que sabemos que não irão sair do hospital com vida (já servimos pé de frango, rabada, pão com mortadela, dentro outras iguarias muito especiais).

A equipe de Portaria, com um sorriso de bom dia e bom descano sempre amável e gentil – de verdade. Cordiais e solícitos, sem exceção. Temos colegas que falam na língua dos anjos, que fazem lindas preces e orações, que sempre acalentam o mais sofrido coração.

O que dizer da equipe da Enfermagem… é anjo em forma de gente. É luz, amor, esperança, compaixão. É colo de mãe, de vó…é salvação, esperança – é remédio doce pra dor, é filme de amor.

Em todos os setores, sem exceção existem, engrenagens, peças fundamentais e essenciais, com pessoas lindas e especiais, isto é, a equipe de superprofissionais: Same, Telefonistas, Revisão, Central de Guias, Contabilidade, Faturamento, Credenciamento, SAC, Agendamento, Compras, Financeiro, Laboratório , Banco de Sangue, Farmácia, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Psicologia, Hotelaria, OPME, Central, Recepção e as Assistentes Sociais.

“A Diretoria dá muito valor para todos os colaboradores. Eles têm um carinho especial por todos nós, que fazemos o nosso trabalho ter um significado especial. Agradecem pela oportunidade de fazer parte da nossa história e por contribuir para o nosso sucesso, com votos de Carolina Furquim Degrande, gerente administrativa do HSC.

Que a união e o sentimento de amor, caridade e de boa vontade se estendam pelo próximo ano e que nossas ações sejam sempre recebidas com muita alegria e carinho. Desejamos a todos vocês um Feliz Natal e um Ano Novo muito próspero. Esperamos, por mais um ano, compartilhar os mais incríveis momentos e conquistas!

 Por Fabiane Furquim, Serviço Social Hospital Samaritano Campinas

Novembro Roxo: bebês se transformam em super-heróis para o Dia Mundial da Prematuridade

O mês de novembro é considerado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como “Novembro Roxo”, o mês temático para conscientização da sociedade em relação à prematuridade. E, o dia 17 de novembro é comemorado o Dia Mundial da Prematuridade.

A equipe de enfermagem da UTI Neonatal teve a iniciativa de realizar uma ação alusiva à data e, com muito amor, fez lindas flores e cartazes que ficaram expostos na porta da Unidade.

Os bebês internados se transformaram em super-heróis e foram fotografados pela profissional Erika Almeida. Os pais dos bebês foram presenteados com brindes e receberam do HSC as fotos. “Preparamos, juntamente com a equipe de enfermagem, uma programação com as famílias e com os bebês e encerramos com a entrega das fotos dos super-heróis, que foi um dos momentos mais emocionantes da ação.” relatou a assistente social, Camila Cossari Ribeiro de Freitas.

O Dia Mundial da Prematuridade é celebrado em mais de 50 países desde 2009 com o intuito de reduzir a mortalidade, a taxa de internação e a prematuridade. O roxo foi escolhido como a cor da prematuridade porque tem dois significados importantes que é a sensibilidade e a transformação.

 

Prematuridade: o amor que chega mais cedo

O nascimento de um bebê é um momento carregado de emoções, sonhos, planos, idealizações e de AMOR! E quando este amor chega mais cedo? Ele foge dos planos e gera um turbilhão de emoções, não é mesmo? É um amor intenso, um amor que transborda! Mas ao mesmo tempo, traz um sentimento de medo, medo do que está por vir, do que é desconhecido, desse “mundo novo” chamado UTI Neonatal, com suas incubadoras e monitores. Pode impactar à primeira vista, mas depois de um tempinho, se entende a necessidade desse “mundo”, desse lugar de cuidado. Muitas mudanças acontecem com a chegada desse Ser tão especial. E diante de mudanças, são necessárias adaptações e, toda adaptação tem o seu tempo (da mãe e do bebê).

Pensando em todas essas questões, o Serviço Social e Psicologia do HSC promoveram uma roda de conversa, que aconteceu dia 16 de novembro no Hospital, com a participação de todos os pais dos bebês internados, equipe de enfermagem e uma convidada muito especial, a Vivian Leoni, mamãe de Maria Luiza que nasceu, em 2014, com 720gr e 29 semanas de gestação. Ela, com muita generosidade, compartilhou com o grupo as momentos vivenciados durante o período de internação de sua pequena. “Foi uma experiência assustadora, mas acabamos aprendendo a valorizar mais os progressos do que os momentos ruins”, disse. Os participantes puderam ainda trocar a vivência do dia a dia entre si. Já os profissionais, relataram como é cuidar de prematuros e enfatizaram a importância da oferta de suporte emocional aos pais.

Para a psicóloga, Monique Mioralli, é importante que os pais se permitam viver a cada dia, nos quais podem haver dias tristes e dias alegres, porém, “se permitam sentir as emoções deste momento presente. Vibrando a cada conquista, a cada superação e a cada batalha vencida por esse(a) pequeno(a) grande guerreiro(a)!”

HSC participa do “Papai Noel dos Correios”

Colaboradores do HSC que participaram da campanha “Natal Solidário” se reuniram para registrar o espírito natalino que, nesta época do ano, se fortalece. “Natal Solidário” foi uma ação desenvolvida pelo Serviço Social do HSC e voltada aos colaboradores que adotaram cartas de crianças carentes destinadas ao Papai Noel, através do projeto “Papai Noel dos Correios”.

“Retiramos nos Correios um total de 30 cartas e atendemos uma média de 40 crianças. Dos presentes de maior custo conseguimos um total de cinco bicicletas e três patins. Todas as cartas foram adotadas, graças a solidariedade de todos os envolvidos”, contou Fabiane Furquim, coordenadora do Serviço Social e Relacionamento com o Cliente.

Os presentes foram todos entregues na unidade dos Correios da Avenida João Jorge, no dia 14 de dezembro. “Agradecemos, especialmente, as pessoas que não puderam comparecer na foto, ao Dr. Hugo que mobilizou a equipe médica da UCO, ao Dr. Jaciro, a equipe de Farmácia, Financeiro e a Márcia DiCaprio”, disse Fabiane.

“Quando o Natal se aproxima, o espírito solidário costuma se revigorar. A data sensibiliza as pessoas criando um cenário que deveria existir durante o ano inteiro. Que o espírito de solidariedade nos contagie e se estenda pelo ano de 2019”, desejou a coordenadora.

Hospitais Samaritano se mobilizam pela saúde do homem

O mês de novembro remete às ações preventivas e aos cuidados com a saúde do homem especialmente relacionadas ao câncer de próstata. Denominada “Novembro Azul”, a campanha lembra a população sobre a importância da realização do exame para detecção do câncer de próstata e sobre os assuntos relacionados à doença. E, como de costume, os Hospitais Samaritano Americana, Campinas, Hortolândia, Paulínia e o Santa Ignês, em Indaiatuba, não vão deixar a data passar em branco. O PHS Samaritano Saúde também programou ações de conscientização. E, neste domingo (18), uma caminhada acontece em Americana.

Banners alusivos ao “Novembro Azul” foram instalados em todos os pontos de vendas e de atendimento do PHS Samaritano Saúde para chamar a atenção da sociedade sobre a questão do agendamento com o especialista para que ele solicite a realização de exames que detectem precocemente o câncer de próstata.

No Hospital Samaritano Campinas, as recepções estão decoradas com orquídeas na cor azul e cartazes informativos, que remetem ao tema. Um painel de balões com a imagem símbolo da campanha – o bigode – está montado na recepção da Internação. No dia 19 de novembro, um barbeiro estará na unidade para atender aos colaboradores do Hospital cortando a barba, o cabelo e o bigode. Haverá ainda palestra com urologista e um almoço especial que será servido aos colaboradores na última semana do mês de novembro.

“O HSC tem um número significativo de colaboradores homens e pessoas do sexo masculino que circulam diariamente pela unidade e terão acesso às informações sobre a campanha. As ações programadas são muito importantes para sensibilizar o maior número de pessoas, chamando a atenção para as questões relacionadas à saúde”, disse a coordenadora do Serviço Social e Relacionamento com o Cliente, Fabiane Furquim.

Em Indaiatuba, no Hospital Santa Ignês, a programação segue nos mesmos moldes do Hospital Samaritano Campinas com o oferecimento de corte de barba, cabelo e bigode aos colaboradores do sexo masculino, palestra, informações sobre o câncer de próstata, prevenção, diagnóstico e tratamento, além de um coffee break que será preparado pela equipe do Serviço de Nutrição e Dietética. Um vídeo informativo será apresentado aos colaboradores do Hospital. “Uma pessoa feliz e saudável terá uma melhor autoestima, e isso refletirá em sua vida e muito positivamente no seu trabalho e no atendimento aos pacientes”, disse Dra. Marcela Bailoni Marcílio, médica do Trabalho.

“O objetivo das nossas ações é promover satisfação e informação aos funcionários, diminuir o absenteísmo, o número de adoecimentos e melhorar a qualidade de vida dos nossos colaboradores”, completou a enfermeira do Trabalho do Hospital Santa Ignês, Raquel Christina Neimeir França. Nas unidades de Hortolândia e Paulínia, banners sobre o “Novembro Azul” foram colocados para incentivar o público masculino a cuidar da saúde.

CAMINHADA

Em Americana, neste domingo (18), acontece a segunda edição da caminhada “Novembro Azul”. A saída está marcada para às 9h em frente ao Hospital Samaritano Americana, localizado na Avenida Brasil, 1.110. O trajeto contempla parte da Avenida retornando ao ponto de partida.

A ação é solidária e vai ajudar o Lar dos Velhinhos São Vicente de Paula que receberá itens necessários para a manutenção da instituição. Os primeiros 150 participantes poderão adquirir uma camiseta alusiva à campanha. A renda será toda revertida ao Lar dos Velhinhos. Haverá também distribuição de brindes. A expectativa é que pelo menos 150 pessoas participem do evento.

Maria Luiza é transferida para hospital de referência

A pequena Maria Luiza de Brito Barbosa Sorg, de Aguaí, que completou em agosto um aninho e estava internada na UTI Ped desde que nasceu, foi transferida em outubro para um hospital em São Paulo referência em tratamento da Síndrome do Intestino Ultra Curto. Camila de Brito Reis Barbosa, mãe da Maria Luiza, postou em seu Facebook que será eternamente grata pelos cuidados e carinhos recebidos pela equipe do HSC.

“Amigos que nos dão palavras de coragem e que lutam para nos ver felizes são raros hoje em dia. E, nos tivemos a sorte de encontrar vocês, que trouxeram luz para o nosso caminho e tesouro para os nossos dias. Que o futuro permita que vocês alcancem todos os seus sonhos. Muita paz e amor. Jamais esquecerei o que fizeram por nós. Obrigada por todo o carinho e dedicação durante todo esse tempo que passamos juntos”, escreveu Camila à equipe do Hospital. A despedida da linda garotinha foi marcada por muita emoção.

HSC tem Comissão de Óbito para melhoria dos processos

Para minimizar ao máximo as falhas e melhorar os processos de atendimento, o Hospital Samaritano Campinas tem uma Comissão de Óbitos formada por médicos de diversas especialidades e enfermagem. Essa equipe é responsável por analisar os óbitos ocorridos na instituição, abrangendo Enfermaria e Unidades de Terapia Intensiva.

“A Comissão trabalha após análise prévia de cada óbito ocorrido nestes setores. O médico responsável leva para a reunião os óbitos que eventualmente ocorreram. Essas ocorrências podem ser divididas em estatísticas inerentes ao procedimento e falhas técnicas”, disse o diretor técnico do HSC, Dr. Sérgio A. Pinotti. De acordo com ele, “cada caso é analisado individualmente e levado à Comissão, que em conjunto procura chegar a uma conclusão sobre as condições de determinado óbito”.

A Comissão de Óbito baseia-se em princípios científicos, com o objetivo de melhorar o sistema minimizando ao máximo as falhas que possam ter ocorrido. “Quando não é possível chegar a uma conclusão a Comissão solicita esclarecimentos para a equipe multiprofissional, com o principal objetivo de melhoria de processos”, acrescentou.

Para Dr. Sérgio, o trabalho em equipe é fundamental para que qualquer tarefa seja realizada com sucesso. “Ajuda, principalmente, a promover uma comunicação mais assertiva através da união de profissionais com diferentes experiências e conhecimentos”, finalizou.