‘Cantinho do Elogio’ quer valorizar e reconhecer o trabalho dos colaboradores do HSC

O HSC está implantando um importante projeto de valorização e reconhecimento dos colaboradores. Trata-se do “Cantinho do Elogio”. Ele foi criado pelas equipes de Recursos Humanos e Relacionamento com o Cliente com o objetivo de valorizar e reconhecer o empenho de cada um, sob o olhar de gratidão dos clientes Samaritano.

No corredor em frente à sala da coordenação de enfermagem, foi fixado um quadro de elogios. Neste espaço, ficam expostos os elogios feitos pelos clientes, em relação ao atendimento recebido.

 

 

PREMIAÇÃO

A premiação será individual, com avaliação trimestral. O colaborador que receber mais de um elogio, dentro do período de três meses, será contemplado com a premiação e a sua foto ficará exposta no banner dos melhores do trimestre.

Na primeira etapa do projeto será necessário que, todos os colaboradores, respondam a pesquisa de premiação, que está disponível na urna próxima ao quadro dos elogios, até o dia 10/10/2018.

O cronograma tem ainda a captação, contagem e tabulação dos elogios recebidos entre os meses de outubro a dezembro de 2018. A primeira premiação, que irá contemplar os melhores do trimestre, será em janeiro de 2019.

 INSPIRAÇÃO

O “Cantinho do Elogio” foi inspirado no maqueiro do Centro Cirúrgico, Elias Andrade Pereira. Um colaborador ímpar que recebe em média 15 elogios por semestre – número contabilizado no primeiro semestre de 2018. Um profissional que vai além das funções que lhe foram atribuídas e que, se destaca, pela empatia e amor dedicados aos clientes.

Tratamento do aneurisma da aorta mantém Hospital como pioneiro e inovador no uso da tecnologia

Após a realização de duas cirurgias pioneiras no Brasil pelo cirurgião vascular do HSC, Dr. Guilherme V. Meirelles, mais um procedimento inédito no país colocou o Hospital como um dos mais atuantes na vanguarda da cirurgia do aneurisma da aorta.

De acordo com o especialista, o primeiro procedimento consistiu no tratamento de um aneurisma do arco aórtico, “através de uma endoprotese ramificada para arco aórtico, produzida na Austrália especificamente para o paciente”. O segundo caso foi outro aneurisma da aorta, “agora justa renal, tratado com uma prótese produzida nos Estados Unidos – também exclusivamente para o paciente já submetido a diversos tratamentos anteriores como de aneurisma da aorta torácica e infra-renal. Foi o primeiro caso com esta prótese em toda América Latina”, contou Dr. Meirelles.

Continue lendo “Tratamento do aneurisma da aorta mantém Hospital como pioneiro e inovador no uso da tecnologia”

Samaritano Campinas implanta Programa de Cirurgia Cardíaca Infantil

O Hospital Samaritano Campinas implantou um serviço para melhorar o atendimento aos recém-nascidos e crianças com problemas cardíacos. Trata-se do Programa de Cirurgia Cardíaca Infantil, que já está em funcionamento na unidade.

Continue lendo “Samaritano Campinas implanta Programa de Cirurgia Cardíaca Infantil”

Dr. Menezes: um homem exemplo de competência, confiabilidade e dedicação à família e à medicina

No dia 09 de junho, o cofundador do Hospital Samaritano Campinas, o médico radiologista e patologista Dr. José Ribeiro de Menezes Netto faleceu. Por quase toda a sua vida, se dedicou ao atendimento de pacientes do Hospital e a lecionar em importantes faculdades. Para ele, compartilhar conhecimento era essencial.

Era conhecido e reconhecido por ser um profissional brilhante e para sua família, marido, pai e avô exemplar. Por onde passava deixava rastros de conhecimento e respeito ao próximo. Carinhosamente chamado por “Juca” por sua esposa, Mara Silvia Carvalho de Menezes, Dr. Menezes dividiu sua vida com ela por 54 anos. Deixou dois filhos médicos, Dra. Ana Silvia (especialista em anatomia patológica e responsável pelo Laboratório Menezes) e Dr. Luís Fernando (pesquisador que atua no National Institutes of Health, um dos maiores centros de pesquisas dos EUA), além de ter três netos, Lucas, Thomas e Laura e a nora, médica radiologista, Dra. Andréia (pesquisadora no Johns Hopkins). Além, é claro de uma porção de amigos e admiradores.

Agora, segundo Mara, a missão não tem sido fácil. “Durante mais de 50 anos, dividimos nossas tarefas e rotinas e, sem ele, estou tendo que aprender. Mas nada disso me entristece pois sei que ele viveu e morreu com muita dignidade, foi um homem que nos poupou até na hora de sua partida”, contou. “Ao se despedir de nós, ele disse que estava pronto para encontrar o Criador, que sua vida foi realizada e que teve a melhor família que poderia ter. Disse que estava em paz, sentindo uma enorme gratidão por tudo que viveu. E por fim, pediu que disséssemos a seus amigos, que foi um privilégio tê-los tido como amigos”, acrescentou emocionada. Mara faz parte do conselho deliberativo da Federação Amor Exigente e foi cofundadora do programa no Brasil e na América Latina. Atua como voluntária há 33 anos.

COMPETÊNCIA ERA SUA MARCA

Para o diretor técnico do HSC, Dr. Sérgio Pinotti, Dr. Menezes foi um profissional dedicado e extremamente competente e atualizado. “Estava sempre pronto para discutir os casos com os profissionais mais jovens, como eu. Tanto na patologia quanto na radiologia. Sempre solicito, nunca se recusava a dar atenção e ensinamentos. Estudioso, estava sempre se atualizando e, embora tenhamos perdido o contato por alguns anos, acabei reencontrando-o no Hospital Samaritano Campinas. E, apesar do tempo em que ficamos distantes, ele se manteve o mesmo: acessível e comprometido. Além da dedicação à medicina, estava sempre atento aos acontecimentos políticos do país. Seus companheiros inseparáveis eram o IPAD e o jornal O Estado de S. Paulo. Figura que será sempre lembrada nos anais do Hospital Samaritano Campinas”.

Hospital Samaritano Campinas tem Ambulatório de Cardiopediatria

As crianças beneficiárias do PHS Samaritano Saúde atendidas pelo HSC (Hospital Samaritano Campinas) têm mais um diferencial de atendimento. Foi implantado o Ambulatório de Cardiopediatria. Agora, os pequenos diagnosticados com alterações cardiológicas são atendidos por esse serviço especializado dentro do Hospital.

“Quando, por exemplo, nasce um bebê com sopro, fazemos a consulta e os exames necessários ainda dentro do Hospital”, explicou Dra. Priscila Facanha Maruoka, cardiologista pediátrica, responsável pelo serviço.

O Ambulatório de Cardiopediatria é novidade no HSC. “Trata-se de consultas agendadas para os pacientes infantis que possuem algum problema cardiológico. O atendimento é feito no próprio Hospital. Se o pediatra perceber que precisa de uma avaliação especializada, ele encaminha para o Ambulatório. Atendemos e realizamos exames necessários para diagnóstico”, destacou Dra. Priscila.

“O paciente desde que nasce pode ter o acompanhamento com a gente. Uma a cada 100 crianças que nasce tem problemas cardíacos e agora elas são acompanhadas não só dentro do Hospital, quando internadas, mas também em consultas ambulatoriais”, completou.

 Para ela, é importante avanço em uma unidade hospitalar. “O Hospital Samaritano de Campinas já tem uma estrutura de maternidade bem completa e realiza cirurgias cardíacas e agora, com a retaguarda da cardiopediatria garante mais segurança e qualidade de vida para as crianças que nascem com problemas no coração”, falou. Segundo a especialista, em hospitais em que o serviço não é oferecido, uma avaliação pode levar mais de uma semana para ser feita.

“O paciente tem total amparo e passa a ser acompanhado por um serviço especializado”, acrescentou. A princípio, duas cardiopediatras estão atendendo as crianças, na internação e suporte às urgências e emergências e outra, nas consultas ambulatoriais, mediante agendamentos (Dra. Priscila Facanha Maruoka e Dra. Aline Potrich Poletini). O atendimento especializado no HSC deve ser agendado pelo telefone (19) 3736-1197.

NOVIDADE

O HSC poderá, em breve, atender também as grávidas com fetos com problemas cardiológicos. O atendimento, que vai desde complementação do diagnóstico que inclui a avaliação cardiopediátrica até a resolução cirúrgica, que quando é necessário, é acompanhado em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) especializada.

“Estamos batalhando para que tanto os beneficiários como os ginecologistas e obstetras fiquem mais seguros. Os especialistas poderão ter a possibilidade de encaminhar pacientes grávidas com bebês intrauterinos com patologia cardiológica para o atendimento especializado”, disse o médico ginecologista e obstetra, Dr. Mauro Villa Real, do PHS Samaritano Saúde.

“Não existe serviço em Campinas com esta dotação. Admitir o paciente tanto dentro como fora da barriga da mãe, estabelecer um diagnóstico e um tratamento é inovador. Uma das grandes dificuldades do obstetra quando se depara com um diagnóstico desse, de uma patologia cardíaca fetal, é se questionar para onde vou mandar esta mãe? Assim como o pediatra quando precisa de uma ajuda especializada”, falou.

Hospital Samaritano Campinas realiza cirurgia endovascular com transmissão ao vivo

A realização de cirurgia endovascular, que substitui – quando indicado – os procedimentos abertos, já é realidade nos hospitais Samaritano Campinas e no Santa Ignês, em Indaiatuba. Recentemente, o cirurgião vascular Dr. Guilherme Meirelles e equipe realizaram na sala de Hemodinâmica do Hospital Samaritano de Campinas uma correção de aneurisma e aorta da aorta toraco-abdominal. Considerada a maior cirurgia que existe na área, foi utilizada uma técnica “inusitada” que permitiu o salvamento de uma artéria renal oriunda desse aneurisma. O procedimento foi transmitido ao vivo.

De acordo com Meirelles, foi confeccionada uma endoprotese sob medida para o paciente, com um ramo desenhado para cada artéria visceral (tronco celíaco, artéria mesentérica superior, e renais direita e esquerda). “Devido posição (angulação) e comprimento da artéria renal esquerda esta não permitiu a passagem da endoprotese por via femoral. Portanto, optou-se em realizar o acesso da artéria mesentérica superior e tronco celíaco pela endoprotese fenestrada e as artérias renais utilizando a técnica de Chaminé. As artérias renais foram tratadas com a liberação do stent revestido em paralelo ao corpo da prótese principal, permitindo a correção do aneurisma, e o salvamento do rim do paciente”, explicou.

Com o suporte do serviço de Hemodinâmica e a equipe altamente qualificada da Unidade Coronariana do Hospital Samaritano Campinas, foi possível a realização da cirurgia com sucesso. O paciente já recebeu alta e está curado da doença.

AO VIVO 

A cirurgia foi transmitida ao vivo para o auditório do Hospital Samaritano de Campinas. “Cirurgiões vasculares de vários estados do Brasil puderam acompanhar o procedimento, confirmando mais uma vez, a vocação desse Hospital na vanguarda da cirurgia vascular com realização de cirurgias de alta complexidade e ensino de procedimentos médicos”, finalizou o especialista.

Hospital Samaritano de Campinas faz cirurgia inédita intrauterina

O Hospital Samaritano de Campinas realizou uma cirurgia intrauterina inédita na rede particular da cidade. Trata-se de um procedimento para a correção da mielomeningocele, que é uma falha no fechamento do tubo neural que compromete a medula. A paciente de 33 anos e grávida de 25 semanas passou pela cirurgia para minimizar os riscos de hidrocefalia no feto resultante de uma má formação. Segundo a paciente, o feto também tem Síndrome Arnold Chiari, uma malformação do crânio que acontece na altura da junção entre o pescoço e a cabeça.

“Por meio de uma fetoscopia, quando são utilizados pontos com materiais específicos para o fechamento da abertura no tubo neural, tentamos realizar a cirurgia”, informou o médico responsável pelo procedimento Maurício Saito, membro titular da Academia Brasileira de Ultrassonografia e dirigente de Medicina Fetal de várias instituições, que veio de São Paulo junto com sua equipe de profissionais.

“A técnica é muito inovadora na unidade que conta com uma expertise para poucos”, acrescentou o médico ginecologista e obstetra, Mauro Villa Real, do PHS Samaritano Saúde e diretor clínico do Hospital Samaritano de Hortolândia.

ESTRUTURA
O Hospital Samaritano de Campinas forneceu toda a estrutura do centro cirúrgico além de suporte específico como UTI (Unidade de Terapia Intensiva) adulto e neonatal, se fosse necessário.

“A mielomeningocele ou espinha bífida é uma malformação que ocorre devido à falha de fechamento do tubo neural. Este defeito pode resultar em consequências graves para o bebê. No sistema nervoso central temos o deslocamento posterior do cérebro que resulta no acúmulo de líquido que é chamado de hidrocefalia. Essa alteração está associada com sequelas neurológicas como o retardo mental”, explicou Saito sobre a doença.

O especialista completou dizendo que “os nervos expostos da coluna também podem ser lesionados pelo líquido amniótico. As complicações desta situação dependem do nível das vértebras comprometidas. A forma mais comum é a lombo sacral, dessa forma podendo levar a falta de controle da urina, da evacuação intestinal e da sensibilidade da genitália, além da paraplegia dos membros inferiores (perda dos movimentos das pernas)”. Ele afirmou que a cirurgia intrauterina teve a finalidade evitar ou reduzir as complicações relacionadas com esta malformação.

PIONEIRO
A paciente faz pré-natal com o médico ginecologista e obstetra, Mauro Villa Real, do PHS Samaritano Saúde. Para ele, a cirurgia faz parte de um contexto de modernidade dos novos procedimentos. “É uma cirurgia que pode mudar o prognóstico, que muda a história da vida, principalmente, de uma criança. E por ser um procedimento não praticado normalmente, o Samaritano se destaca por sediar uma cirurgia desse porte”, avaliou.

O procedimento durou cerca de 3 horas. “Agora, um novo procedimento para a reparação do canal será realizado quando o bebê nascer”, informou o coordenador do Centro Cirúrgico, Bruno César Mariano.

SOBRE
O Hospital Samaritano de Campinas existe há mais de 35 anos sendo que há cinco anos passou a contar com uma nova gestão. Ele foi criado em 1979, como Sociedade Evangélica Beneficente de Campinas e servia com médicos evangélicos de Campinas à comunidade.

Atualmente, possui cerca de 650 funcionários e conta com corpo clínico composto por médicos renomados, desenvolvendo suas atividades em mais de 150 leitos para atendimentos de Cirurgia Geral, Clínica Geral, Maternidade, UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Adulto, UTI Infantil, UTI Neonatal, Obstetrícia, Pediatria Clínica, Hospital Dia, Unidade Coronariana e Hemodinâmica. Sua estrutura é composta ainda por 10 salas cirúrgicas. Hospital Samaritano de Campinas realiza, em média, mil procedimentos por mês.

Fotos: Erika Almeida