Famílias trocam experiências no mês da prematuridade

O Novembro Roxo – mês de dedicado à conscientização sobre a prematuridade – foi marcado pela troca de experiências entre os profissionais do Hospital Samaritano Campinas e as famílias que viveram ou que estão vivendo a prematuridade de seus filhos. O encontro comemorou também o Dia Mundial da Prematuridade, celebrado em 17 de novembro. Uma exposição de fotos dos bebês da UTI Neonatal também fez parte das ações.

As famílias tiveram a oportunidade de conhecer a história da Laura Orbetelli de Oliveira, hoje com 1 ano e 10 meses. Ela nasceu prematura extrema com 29 semanas de gestação e pesando 1.160 kg no dia 26 de janeiro de 2020. Ficou internada na UTI Neonatal e na UTI Pediátrica durante 9 meses. “Os médicos nos falaram que ela tinha um quadro incompatível com a vida”, contou o pai, Henrique Melo de Oliveira.

Andreza Orbetelli de Oliveira, mãe da Laura, disse que a criança teve necrose total do intestino, passou por cuidados paliativos durante 37 dias. Ao longo dos 9 meses, foram 11 infecções, 4 cirurgias e 7 intubações. Além de anemia profunda, desidratação e desnutrição extrema. Teve muitos altos e baixos em decorrência de uma série de situações. “E, sem explicação, durante um dos inúmeros exames aos quais Laura foi submetida, ela tinha um intestino novo com 80 centímetros, não apresentava mais a cardiopatia e tem uma saúde perfeita e sem sequelas”.

“O período da internação da Laura foi muito difícil. Sempre confiando em Deus acreditamos que Ele enviou anjos através dos funcionários do Hospital. Uma equipe muito boa, competente, amorosa e que nos ajudou a confiar e conseguimos passar por tudo isso”, disse Andreza. Ela ressaltou que “todas as equipes e profissionais não cuidam só da criança internada, mas, da família dela também”. “Tenho uma gratidão eterna a cada um deles. E torço para que eles continuem com esse trabalho de excelência e dedicação”.

“O atendimento que recebemos durante o período de internação foi muito bom. Os profissionais foram, em sua maioria, carinhosos, atenciosos e sensíveis a situação que passamos. É uma equipe que merece todo tipo de reconhecimento. Nos deram todo apoio e orientações”, destacou Henrique. E, em meio a uma pandemia, o Hospital – diante da gravidade do caso – permitiu que sua irmã Vitória pudesse conhecer e visitar Laura. A família é de Paulínia.

Novembro Roxo: bebês se transformam em super-heróis para o Dia Mundial da Prematuridade

O mês de novembro é considerado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como “Novembro Roxo”, o mês temático para conscientização da sociedade em relação à prematuridade. E, o dia 17 de novembro é comemorado o Dia Mundial da Prematuridade.

A equipe de enfermagem da UTI Neonatal teve a iniciativa de realizar uma ação alusiva à data e, com muito amor, fez lindas flores e cartazes que ficaram expostos na porta da Unidade.

Os bebês internados se transformaram em super-heróis e foram fotografados pela profissional Erika Almeida. Os pais dos bebês foram presenteados com brindes e receberam do HSC as fotos. “Preparamos, juntamente com a equipe de enfermagem, uma programação com as famílias e com os bebês e encerramos com a entrega das fotos dos super-heróis, que foi um dos momentos mais emocionantes da ação.” relatou a assistente social, Camila Cossari Ribeiro de Freitas.

O Dia Mundial da Prematuridade é celebrado em mais de 50 países desde 2009 com o intuito de reduzir a mortalidade, a taxa de internação e a prematuridade. O roxo foi escolhido como a cor da prematuridade porque tem dois significados importantes que é a sensibilidade e a transformação.